Filie-se ao pt

Notícias

http://www.pt.org.br/boletim-135-comite-popular-em-defesa-de-lula-e-da-democracia/

Direto de Curitiba – 3/07/2018 – 19h50

1. Em um manifesto público divulgado hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva exigiu do Supremo Tribunal Federal (STF) que respeite o Estado Democrático de Direito e julgue com imparcialidade os recursos apresentados por sua defesa junto à Corte. Na Carta em Defesa da Democracia, critica manobras de ministros do STF contra si, reafirma sua inocência e desafia seus “acusadores a apresentar” uma prova sequer contra ele até o dia 15 de agosto, quando sua candidatura será registrada na Justiça Eleitoral. Leia a íntegra do documento: http://www.pt.org.br/carta-de- lula-em-defesa-da-democracia/

2. O advogado Geoffrey Robertson, responsável pela defesa de Lula na Organização das Nações Unidas (ONU), declarou hoje, em Genebra (Suíça), que a tese utilizada para condenar o ex-presidente é uma “farsa” e que Sérgio Moro agiu como os “juízes da inquisição”. Robertson e a advogada Valeska Teixeira Zanin Martins apresentaram ao Comitê de Direitos Humanos da ONU restrições que têm sido impostas a Lula para fazer sua campanha eleitoral à Presidência. Leia mais: https://lula.com.br/defesa-alerta-onu-sobre-restricoes-campanha-de-lula

3. No 87º dia de resistência contra a prisão arbitrária de Lula, as atividades na Vigília #LulaLivre começaram hoje de manhã com uma mística (animação) de militantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST). A mística levou para a Vigília o lema ocupar, resistir e produzir, mostrando um pouco do que se faz na praça Olga Benário na parte cultural, com cartazes e música. Depois da atividade, aconteceu o “Bom Dia” ao ex-presidente Lula.

4. Logo depois do bom dia, Simone Rezende, da coordenação do MST no Paraná, puxou uma roda de conversa sobre a conjuntura nacional e internacional. Os integrantes da resistência democrática em Curitiba debateram também a jornada de lutas de julho e agosto na Vigília #LulaLivre e a narrativa da mídia tradicional sobre a crise por que passa o País.

5. As jornadas de luta de julho e agosto foram tema do programa Democracia em Rede, que integra a Vigília #LulaLivre. Roberto Baggio, da coordenação nacional do MST, falou sobre as mobilizações para libertar Lula, denunciar ao mundo sua prisão política e resgatar a democracia no Brasil. Ele lembrou que mês que vem haverá uma grande concentração popular em Brasília, ao redor do STF, culminando, no dia 15 de agosto, no TSE, com o registro da candidatura do Lula.

6. No “Boa Tarde” a Lula, com a presença de integrantes do MST, houve a leitura da Carta em Defesa da Democracia escrita pelo presidente Lula. Da atividade, participou Tertuliano Andrade, pré-candidato a deputado federal pelo PT/PR.

7. O ex-presidente Lula compôs a Coordenação da Campanha presidencial deste ano. Foram indicados o ex-presidente da Petrobrás José Sergio Gabrielli (coordenador-geral-executivo), os ex-ministros Ricardo Berzoini(coordenador de finanças), Luiz Dulci e Gilberto Carvalho, e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto. O coordenador-geral do programa Lula de governo é o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad. Os nomes foram divulgados em Brasília, durante reunião da Comissão Executiva Nacional do partido.