Filie-se ao pt

Vereadoras e Vereadores

FREDNEY MENDES - 13712

Cristão tradicional batizado na igreja Presbiteriana, Fredney Mendes, 58, não se vê representado pela bancada evangélica das Câmaras Federal e Municipal. Para ele, esses parlamentares usam a visibilidade dada pelos cargos que ocupam como palanque para atrair fiéis e, consequentemente, arrecadar mais riquezas.

 Em sua primeira candidatura, tem como principais bandeiras o cuidado e preservação do patrimônio público, melhores condições no transporte público e a luta pela garantia de moradia digna para todos.

“Nos últimos anos a gente tem percebido um aumento espantoso da população de rua. Antes, os usuários de droga eram a maior parte dessa população, mas hoje essa realidade mudou, são famílias que, sem renda, acabam na rua”, afirma.

Segundo levantamento mais recente realizado pela prefeitura, existe em Belo Horizonte quase 4.600 pessoas em situação de rua. Apesar da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania negar o crescimento do número de pessoas nessas condições, o órgão admite que as demandas pelos serviços oferecidos está maior.

O candidato, contudo, diz estar preparado para lidar com essa situação e afirma que conta com projetos voltados para a população de rua.

Nascido e criado no Alto Vera Cruz, bairro da Região Leste de Belo Horizonte, Fredney conhece de perto as necessidades das periferias da cidade. Para ele, por mais que governantes anteriores se vangloriem de obras inauguradas em diferentes comunidades, falta fiscalização por parte do poder público. As consequências dessa falta de vigilância, são roubos e invasões de espaços públicos.

Eleitor de Lula desde 1989, ano em que ocorreu a primeira eleição presidencial direta desde a redemocratização, Fredney sente falta de programas sociais desenvolvidos nos governos do PT, como o Orçamento Participativo e o projeto Vila Viva.

Outra bandeira do candidato é a volta dos cobradores nos coletivos. Para ele, a decisão equivocada e cruel das empresas de transporte em tirar esses profissionais acarretou em falhas na prestação do serviço e piora nas condições de trabalho dos motoristas.

“Além de sobrecarregar o motorista, houve desvio de função. Com essa decisão, um único profissional trabalha por duas pessoas e recebe o salário de uma”, afirma.

** ** ** **

PROPAGANDA ELEITORAL ELEIÇÃO 2020 FREDNEY MENDES 13712 - PARTIDO DOS TRABALHADORES CNPJ: 38.587.244/0001-95