Filie-se ao pt

Notícias

Boletim 71 – Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia

Direto de Curitiba – 10/05/2018 – 22h15 – Emidio de Souza e Paulo Okamoto visitam Lula

1- O Secretário Nacional de Finanças e Planejamento do PT, Emidio de Souza, e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, visitaram o ex-presidente Lula na Superintendência da Polícia Federal nesta quinta-feira (10). Por intermédio de ambos, Lula mandou um recado à Vigília: ele vai abraçar cada um quando sair da PF. “Ao invés de ficar prostrado sem reação, Lula quer mostrar ao País e ao mundo que sua inocência se transforma cada vez mais em energia”, disse Emidio.

2-Lula enviou uma carta ao Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB). Na mensagem, ele recordou que quando começou a planejar as caravanas pelo Brasil, o MAB o visitou e ajudou com informações e propostas. E escreveu: “A partir daí, estivemos cada vez mais unidos para lutar por um Brasil mais justo e soberano”. A carta pode ser lida pelo link abaixo:

3-Clara Ant e Márcia Lopes, do Instituto Lula, participaram do “Democracia em Rede”, transmitido da Casa da Democracia, em Curitiba. De acordo com elas, os procuradores da Lava Jato querem asfixiar o Instituto Lula a partir do arbitrário bloqueio de suas contas e da criminalização de suas atividades. Mesmo com as arbitrariedades e perseguição da Lava Jato, ambas garantiram que Instituto vai continuar funcionando como um “observatório de políticas públicas à disposição do Brasil”.

4- O coordenador do Programa de Governo Lula, Renato Simões, o coordenador nacional do MST, Roberto Baggio, a vice-presidente da UNE, Jessy Daiane, e a ex-ministra da Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Fome Márcia Lopes participaram do debate “Redução das Desigualdades na Construção da Nação Brasileira”. Foi o segundo de cinco encontros previstos para discutir o Programa Lula de Governo. O tema foi a redução da desigualdade social e o combate à pobreza, ações que tornaram os governos do PT referência mundial.

5- Lula e o PT receberam hoje a solidariedade de parlamentares do Partido dos Trabalhadores da Argélia, incluindo Djelloul Djoudi, líder da bancada parlamentar do partido, e Youssef Ramdane Tazibt, deputado da sigla. Segundo os parlamentares argelinos, o juiz Sergio Moro ficou conhecido por seu ódio a Lula e ao PT. E lembraram que o próprio juiz, que se intitula arauto da moralidade, recebe um salário acima do teto autorizado pela Constituição brasileira, numa flagrante ilegalidade.

Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia

Boletim 71 – 10/05/2018 – 22h15